segunda-feira, 17 de agosto de 2015

...Outono...

Vejo as folhas secas a rolar pelo quintal
Empurradas pelo vento
Sem destino certo
Apenas seguindo sua natureza
Seguindo seu ritmo
Quebradiças são levadas umas contra as outras
Contra as árvores
E com brisas mais fortes, contra elas mesmas
O mover chega a hipnotizar
A refletir
Rogar que pouco pareça com meu coração
Estas folhas já sem forças
Folhas sem destino
São guiadas ao desconhecido
Folhas sem alma
Folhas sem fé
Como os jardins de corações solitários
Jardins de lamentos

Outono de folhas caídas

Nenhum comentário :