Mostrando postagens com marcador Cartas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Cartas. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 17 de julho de 2017

...Um doce filme, amargo veneno...

Tantos dizem que um filme passa em frente aos seus olhos quando a hora chega
Sem minha hora chegar, tantas vezes já vi o filme de minha vida.
Quantas vezes, quantos filmes, quantas vidas ainda verei, ainda terei?
Segue o silêncio, em um sutil flutuar por mares e brisas de imaginação
Onde a realidade, feito uma canção, não pode ser tocada.
E na ilusão, tornando-se real, a dor brande e desnuda o véu
A hora chega, de mais uma vez ver aquele filme, doce ilusão sofrida
Algo que não posso evitar.
Mas quem sabe, desta vez seja apenas mais um filme de uma vida sem propósito?
Pois o propósito que quero não é o mesmo que o destino teima em empurrar em meus braços
Vivo o conflito de largar ou abraçar aquilo que cada vez faz menos sentido
Tantos se perguntam o que é certo ou errado, mas eu apenas quero saber qual será o momento de mais uma vez ver o filme de minha vida.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

...Folhas Perdidas...

Lembro-me de você naquele vestido branco
Às vezes, com olhos verdes, e outras, seus olhos da cor do mel
Dançava e sorria
Olhava-me como se eu fosse o único
Vidas e sombras passadas
Escolhas sem escolhas
Mais cem anos a esperar
Um tempo que não sei se voltará
Um dia perceberá a verdade, pois além do amor, ela brilha e nos chama
Talvez, quem sabe, apenas esse tempo foi nos dado para reparar todas aquelas folhas que guardamos como lembranças
É difícil vê-las secarem
E mesmo as que cristalizaram e se tornaram permanentes
Perderam seu brilho
O futuro não me assusta, muito menos o presente
Sei o que me espera
Mais uma vez perseguidos por aquelas feras
Mas dessa vez, não há o pilar de luz para nos salvar
Como me sinto vazio em saber que em forma de luz viajei por eras, tempos, dimensões, espaços
E apenas um não, conseguiu quebrar todas as vezes que alguém em um passado inlembrável disse, não
O que conforta é que, dessa vez, houve escolha
Mesmo sem a coragem de me olhar nos olhos, sendo eles verdes ou mel
Mas essa dor é só minha
Agora fico com aquela lembrança
Vivo com aquela imagem
Entre danças de salão que nunca poderei ter

E o toque que jamais poderei esquecer

domingo, 28 de maio de 2017

...Foices...

Você não entende?!
A morte olhou-me nos olhos
Fria como um leão
Brandindo sua foice
Fazendo-a reluzir
E a cada passo
Abstrato
Verdadeira
Ou filosófica
Entenda como quiser!
Desejando
Ansiando
Ceifar
Abortar minha existência
Em meio a cedros mortos
Sobre a terra queimada
Caminhava como um deus
Sorria, ironicamente
Jurando
Achando
Ou com a certeza de minha fuga
Mas não pude
Aquela voz
Sempre aquela voz
Não sei se vontade, instinto
Ou mera teimosia
Aquela mesma voz me lembrava
O juramento
Que jamais
Tendo a terra sob meus pés
E aquele tesouro enraizado em mim
Jamais
Deixaria de erguer
Me levantar
Mesmo que a dor fosse insuportável
Ainda faria o que pudesse
Jamais
Nunca mais
Realmente você não entende!
Não foi só um sonho
Ou meu próprio desespero
Mais uma vez pude vê-la
Mais uma vez ela olhou diretamente em meus olhos
E tive que enfrentar
Porque jamais deixarei de levantar meus punhos
Erguer minha cabeça
Ou afiar meu coração
E deixar de lutar
Ela voltará, até que um dia não possa ou tenha forças
Para afrontar seu nefasto desejo
E mais uma vez dizer: Hoje não!
Não será neste dia
Assim, talvez você não entenda!
Mas, até a próxima vez, que sei que me olhará
Friamente, com esses olhos prontos a me dilacerar
Olhos de um leão desejando sangue
Olhos vermelhos, rajados com tanto ódio
Sem ponto
Vírgula
Ou letras coerentes
Voltará a tentar, com um método ainda mais cruel
Sei que pensas como um mero homem
Criança
Ou macaco
Pode se colocar entre eu e meu desejo
Só posso responder
Obrigado por ensinar-me
Como mais cruel e ainda assim professor
Como um anjo que só sabe destruir
Como a morte
Que me força a lutar pela vida

terça-feira, 9 de maio de 2017

...Enfim a Escuridão me Encontrou...





Enfim a escuridão me encontrou
Rasgando, devorando quem sou
Deixando um vazio que outrora chamei de amor
Sem explicação
Sem razão
Imerso a esta dor retorno às lagrimas
Meu tesouro passado
Lembranças perdidas
Estradas de sombras a tanto esquecidas

Enfim a escuridão revelou
A miséria de mais um perdedor
Caído
Dilacerado
Envergonhado
Diante de sua missão
Não pode proteger ao menos um coração
O meu
O seu
Derrotado, caminho sem rumo
Às margens de um sussurro

Enfim a escuridão destruiu
Os sonhos que ardiam em mim
Sem volta
Resta apenas andar
Ecoando sua voz fria no ar
Perdido sem lar
Pois enfim a escuridão me encontrou

E sorrateira como a morte minha alma levou

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

...Uma Estrela Chamada Amor...

Aguardo a Lua e a chuva
O momento só meu
Onde o som da minha voz ecoará por todos os lugares
Fazendo você me ouvir
De joelhos ao chão
E com mãos apertadas, dedos de encontro às palmas, como em soco
O mais forte que eu puder
Nesse momento a liberdade se fará presente
A noite voltará a ser estrelada
E a chuva voltará a lavar minha alma
Um tempo onde as respostas não passarão de um singelo sorriso
E mais uma vez gritarei
Um urro que só será compreendido por ti
Você que observa cada passo
Você que vê por trás de cada lágrima
Mas que crer!
Sei que esse momento chegará
Onde a dor não se prenderá mais ao meu corpo
E o impossível alcançarei com a ponta dos meus dedos
Por isso mantenho a fé
A coragem de não desistir
Por está ilusão que transformo em sonho e será minha realidade
Neste dia você responderá
Fazendo soar a sua voz de trovão
Iluminando o céu
Com relâmpagos, uma, duas, dez vezes
Em nossa secreta comemoração
Brindando a vida
O crescer
O despertar
Que viajará em cada vida
Propagando-se como uma onda
No tempo que jamais se esquecerá
Da guerra que passou
Hoje ainda é tempo de lágrimas, mas a cada dia
Quebro as correntes que me cercam, que me atam
Em um sussurro de confiança
Em você que cultuo como o amor
E com a força deste amor,
Vencerei.

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

...Sinto Falta...

Sinto falta de sorrir
Sinto falta de sonhar
Sinto falta de chorar
Um sorriso sincero, que não apenas esconda a dor
Sonhos que me façam transcender nuvens e viver
Lágrimas que levam consigo toda a solidão
Sempre pergunto o porquê?
Se a liberdade já me foi tomada
E só restou desejos perdidos
Um tormento eterno
Ilusões de um deserto sem fim
Acorrentado
Busco a saída
E ainda que me veja a arrastar por um chão frio e sujo
Sigo
Ouço a chuva
A alma gritar
E torno a buscar
O direito de sorrir
A força para sonhar

E a coragem de enfim poder chorar

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

...Sentido do Meu Luar...

Neste olhar perdido, encontro o luar
Luz que me faz flutuar
Espirito que perdi
Sonho desperto
Tempo de ilusões
Suspiros e paixões
Gentil canção a tocar a alma
Fluir o que há de melhor em mim
Voar assim, mergulhar nos meus desejos
Ser completo e livre para amar
E novamente me perder na luz do teu olhar
Que todas as estrelas testemunhem este sonho
E o manto da noite acalante o viver
Em busca de um novo amanhecer
Lagrimas a percorrem os sentidos

E novamente sem sentido voltar a você

segunda-feira, 15 de junho de 2015

...Mariache...

Diante da fogueira sinto o arder das chamas
O envolver do calor
A dança entre laranja e o vermelho, vermelho e laranja hipnotiza, distrai um corpo cansado
E a cada estalo, lembranças de um passado distante
Fecho os olhos e viajo nos acordes do violão
Apenas o fogo eu a compor
Sua luz afastando a escuridão
Meus sons acompanhando a beleza do luar
Como plateia apenas os vagalumes e meu cavalo

A varar mais um anoitecer e tocar até o dia amanhecer

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

...Baú...


Por este caminho que apenas eu posso trilhar encontrei um baú, de madeiras velhas, sem grandes detalhes, mas porque neste caminho?
Ao abrir, em seu interior pérolas translúcidas e no centro de cada uma delas um pequeno brilho, cada uma de sua cor, mas porque neste caminho há um tesouro?
Ao tocar uma destas pequeninas pérolas pude ver um sonho, e a força do desejo contido neste sonho transbordava por todo universo, assim toquei outra, um sonho de amor, paz com a mesma imensidão em seu ser, mas porque neste caminho há um tesouro, será que são meus próprios sonhos?
De um em um, toquei cada sonho, todos belos, todos diferentes, mas com a mesma força que preenchia tudo uma força chamada amor, mas porque neste caminho há um tesouro, será que são meus próprios sonhos, ou... ?
Em frente a este baú de velhas madeiras pude ver e sentir que naquele caminho que só eu podia trilhar, eu não estava sozinho, aqueles sonhos também me acompanhavam e em meu peito uma pequena pérola apareceu, todas as outras brilharam junto com ela, todas em uma cor dourada linda e neste momento percebi que tocava os sonhos de todos aqueles que chamo de irmãos, amigos, família, por todos aqueles que vivo e ouso ser forte, mas porque neste caminho há um tesouro, será que são meus próprios sonhos, ou, não! São todos os nossos sonhos.
Em um clarão todas as pérolas se uniram formando uma só, todos os sonhos em um, todas as almas em um só corpo, enfim soube o porque que naquele caminho que só eu podia trilhar havia um tesouro, algo mais precioso que prata ou ouro. Algo pelo que eu poderia ser forte e superar limites, e mesmo trilhando sozinho aquele caminho não me senti mais só, porque sei que em cada caminho, onde um daqueles que eu amo, trilhar, levará consigo a pérola que guarda meus sonhos.
 O tesouro que só nós temos um ao outro.
Naquele caminho que a mim foi confiado todos aqueles corações, que se tornam um que vivem em mim.
Obrigado por compartilharem comigo esta grande dádiva que é o coração brilhante de cada um de vocês, os amo muito meus irmãos, minha família!

·         Amigos, esse grupo foi criado em prol do Thiago, vamos tentar reunir o máximo de pessoas, para fazer uma campanha no face do Luciano Huck, para que ele possa participar do Lar Doce Lar.
·         Por favor, visitem a pagina a baixo e deixem um recado.
·         Compartilhem com todos os amigos. Abraços! Thiago.

sexta-feira, 23 de março de 2012

...Despertar Alado...


Em meio à tormenta das ondas que viram, ergo minha cabeça aos céus com esperança latente no brilho da luz do dia que agora me alcança.
Sei que as dádivas não viram sem um preço por isso afio minha espada para guerra, grande é a emoção e forte renasce à vontade de lutar e superar, por muito tempo caminhei nas florestas, caminhei sobre os bosques que só guiaram-me a labirintos de escuridão, não mais cometerei este erro, pois se ainda há inimigos a derrotar me levantarei para salvá-los se há alguém perdido nos ruídos que trazem a morte irei buscar e protegê-lo.
Pois assim sou, apenas lutos pelos desejos do meu coração o verdadeiro fogo que arde em minha alma, pois assim sou um guerreiro que corta a escuridão com as chamas da esperança.
Em meu peito bate o desejo do criador, pois foi ele que criou meu coração.
Não me renderei e nem fraquejarei, agora que o dia nasce novamente sinto que posso criar um novo mundo onde o amor à sabedoria e a esperança reinem sobre todas as coisas.
Sou apenas um guerreiro, que mudará toda essa realidade de sofrimento, mas não sou o único e sei que um dia todos aqueles que compartilham a esperança de viver, sonhar, e ter paz sobre a Terra se unirão. E neste dia que todos nós aqueles que amam sem se importar com quaisquer diferenças, aqueles que dão as mãos para crescerem, neste dia que todos nós nos unirmos em um só, faremos que nosso mundo renasça das cinzas e volte a voar como sempre deveria ter sido e de agora em diante para sempre será.

sábado, 24 de dezembro de 2011

...Decisão...


Retorno a tecer letras
Superado o desânimo de não conseguir ajudar, percebi que, sim existe ao menos uma pessoa que precisa de minha força. Eu!
Ainda estou decidindo se continuo a escrever sobre minhas tolas crendices. Afinal, a humanidade não precisa de mais um tolo que aprendeu sobre si mesmo, infelizmente ela precisa de um choque para acordar!
Contudo, retorno a tecer letras, mesmo que seja só para mim.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

...Só Por Escrever...

Vi uma canoa a cruzar aquele rio.
Vi que na canoa havia três pessoas.
Vi que apenas uma das pessoas da canoa remava.

Observei que ao bater na água o remo pesava.
Observei que quando o remo batia na água, a água se agitava.
Observei que o remo pesado de encontro com a água agitada fazia a pequena canoa mover.

Mas, por que, só uma pessoa remava?
Mas, por que, as outras pessoas não ajudavam a remar?
Mas, por que, se é tão difícil assim remar, não seria justo que só um apenas um remasse, e se fosse fácil remar, os três remando chegariam mais rápido, não é verdade?

Assim acordei do meu sonho de seis aninhos.
Assim descobri que era eu quem remava.
Assim finalmente enxerguei só eu remei e só eu cheguei a meu destino preparado, com braços e pernas fortes para voltar a seguir sem a canoa.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

...Lições em Sonho...

Vi-me em um trem olhando uma foto, a imagem ilustrava um sitio, árvores, grama e uma linda choupana.
Olhando mais atentamente, noto que uma nova figura se materializa, uma pessoa, a silhueta de uma freira.
- Olá! Soa uma doce voz ao meu lado.
Olho surpreso! Reconheço a pessoa sem saber como, onde e quando, mas, meus olhos, minha mente não se enganam, estou diante de um espirito, o mesmo que a pouco se tornou visível na foto.
Sem medo observo atentamente, ganho um sorriso.
A entidade emanava paz, mansidão e amor, sua forma aparentemente envelhecida me deixava confuso, então perguntei:
- Por que usa esta forma?
Dando um discreto sorriso a senhora responde:
- Na verdade, estou há pouco tempo assim, não sei mudar minha forma.
Analisando agora não sei o porquê, perguntei de sua forma.
Em mais um ato incompreensível, á meu ver agora, encostei minha testa na dela, fechei os olhos e pedi que ela fechasse os dela também, e disse:
- Imagine-se em uma valsa, você esta jovem, esta a espera que um cavaleiro a tire para dançar.
Senti uma conecção incrível, era como se devidíssimos uma imaginação, um sonho e um aprendizado.
Afastei-me e disse:
- Pronto!
Sua aparência agora era jovem, e me deixava ainda mais com a impressão de conhecê-la.
Como num passe de mágica o cenário mudou, me vi diante de uma bela praia. Águas cristalinas, céu azul, a sensação de paz aumentou, ai ouvi:
- Não se preocupe, não é castigo, eles só serão levados a outros mundos para terem novas oportunidades de crescerem, não fiquem triste, eles não ficarão sós.
Tive a impressão que ela falava da humanidade, por um breve momento pude entender tudo, mas, agora acordado, só recordo do nível de compreensão, nada mais.
A conversa tomou diretrizes mais pessoais, enfim, fui confortado e encorajado a continuar progredindo no amar e perdoar incondicionalmente.
Foi me explicado certas leis de evolução, já no fim do sonho, perguntei:
- Devo contar sobre este sonho?
Ela como se me desse à escolha disse:
- Seria bom, os homens precisão crer.
Acordei leve, animado com o aprendizado e com esperanças renovadas no futuro!

segunda-feira, 30 de maio de 2011

...Chamas da Esperança...

A quem diga que a esperança é uma mentira, achar que tudo irá melhorar só irá enfraquecer sua vontade na hora de lutar.

Mas, meu coração sente que mesmo forçado a trilhar caminhos trevosos, acreditar que além dos espinhos a um paraíso onde minha própria realidade me acolherá, ergue-me, me faz andar e mesmo aos tropeços, lutando contra as mais ferozes e sanguinárias batalhas mentais, sigo com a satisfação em acreditar em mim.

E se nada ou ninguém mais acreditar, eu acreditarei em mim e continuarei lutando!

segunda-feira, 23 de maio de 2011

...Meu Caminho...

Ultrapassa a dor:
- Sem ilusões vejo sem vendas, enquanto outros julgam, eu tento perdoar, encho de alegria meu peito, afinal, sem rancores vivemos e não apenas existimos.
Ultrapassa o medo:
- Abro meu coração, não sou uma ostra para me aprisionar em minha própria concha. O mundo pode tentar me conter, mas sem sua principal arma “medo” duvido que consiga, céu, inferno, morte não são nada diante dos meus sonhos.
Ultrapassa a culpa:
Perdoar aos outros é importante, mas a si mesmo é vital e o mais difícil, rancor por si mesmo transmuta vida em existência e morte.
Ultrapassa a mim mesmo:
Não luto para superar outros, meu maior desafio é me superar, afinal, sou eterno na minha condição de mortal.
Estas são as leis do meu caminho.

sexta-feira, 25 de março de 2011

...Envelope...

Em um futuro distante olhei para o passado, em meio aos meus sonhos só quis despertar minha alma, mas aprendi que alem da doce voz do amor habitam batalhas.
Já quis fugir, já me acovardei, já tentei desistir, mas não pude me curvar diante da dor, restou-me lutar.
Agarrando-me com força a um destino ditado apenas por mim, sigo, corro além do infinito,
Talvez este legado só me faça sofrer, mas quem disse que meu propósito deveria me ascender aos céus.
Para quem jurou jamais desistir, perder todo seu sangue não é nada e mesmo às vezes me sentindo deslocado, imerso em águas profundas, oco, sei que jamais amei a todas as vidas como agora.
O mundo em mim sofre transmutações no pensar, agir, ser quem sou, sei que a escuridão em meu peito ainda é grande, com tudo, a força emergente que tende a equilibra, luta e ganha território no templo chamado coração.
Não pretendo seguir ilusões, minhas convicções me proíbem de ver o ódio como natureza.
E como quem sou, cresço um observador, um apreciador da paz que iniciasse no universo interno.
Se o futuro não for o que desejei, lutarei, o mudarei.
Sempre terei o passado para sorrir, lembranças boas a fim de me dar forças para me erguer, ainda sei como é sentir a terra, a água, o ar, para sempre levarei a imagem das estrelas e nuvens.
Forjando força a ferro e fogo, abençoando ao metal formado de cada momento na vida.
Só sei que aprendi, mesmo o mal tem como finalidade a elevação do espírito. Acho que por isso deixei de me sentir culpado e de temer até a morte, estar com meu Deus seria fantástico.
Mas como não creio em momentos de descanso, continuarei transformando pensamentos em letras e mesmo todos eles sendo tão iguais, refletem meu pouco estudo e acima de tudo meu coração.

segunda-feira, 7 de março de 2011

...Tolos e Sábios...

Um sábio admira cada olhar
Um tolo os ignora

Um sábio abranda seu coração em momentos ruins
Um tolo se enfurece

Um sábio sabe ser um servo aos que mais necessitam
Um tolo só sabe tomar o que não é seu

Um sábio não julga
Um tolo condena

Um sábio respeita a todos
Um tolo debocha

Um sábio acima de tudo sabe que não sabe de nada
Um tolo se acha um sábio

Pensem nisso...

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

...Amor, Amar, A Essência de Cada Vida...

Amor fraternal, servidão, empenho, perseverança, desapego, justiça.
Amor romântico, inspiração, carinho, fidelidade, zelo, perdão.
Amor emocional, intensidade, energia, sacrifícios.

Aspectos da razão, colheitas diárias, aprendizado infinito.
Alcançando a visão, união, do ser chamado amor, deciframos seu nome...
Amor divino, junção perfeita das virtudes, criador dos mundos chamados homens.
A glória que nos traz o conhecimento do que é puro, de sua essência.
A rocha a nos guardar, os braços a nos acolher.
As esperanças residem nele.
As orações clamam por ele.
Aos que já tentam despertar o conhecem como Deus.

Pensem, reflitam e voltem a se indagar, neste momento de mudanças onde as dores parecem não passar, não desistam, não se rendam, pois há um ser que jamais fraquejou quando travou guerras por nós,
Há um ser que espera de braços abertos o retorno de cada um de seus filhos.
Não a escuridão eterna, mas o amor sempre e para sempre reinará.

sábado, 19 de fevereiro de 2011

...Quem Sou...

Sou alguém que transborda meu coração em forma de letras, que sente todo o amor e carinho do universo a me envolver.
Sou alguém que não desiste de minhas batalhas, um homem que não se envergonha de admirar flores e estrelas.
Alguém que não pode ficar na chuva, mas a deseja tanto quanto sua própria vida.
Um menino que daria sua vida para proteger aos que ama, porém não consegue parar de ferir os mesmos.
Sou um guerreiro que aprendeu a origem da verdadeira força, mas não deve utilizá-la.
Uma mente livre em um corpo preso.
Aprendendo com palavras, gestos, cenas, fotos.
Um ser humano que cansou de odiar, se revoltar, sentir dor e chorar.
Agora um poeta que preenche seu ser com melodias de esperança, canções de vitórias, poemas de amor.
No fim, sou quem sou, aquele que ladrilha pedrinhas de brilhantes, aquele que crê no amor incondicional de Deus pelos seres vivos.