segunda-feira, 27 de julho de 2015

...Natais Passados...

Fincando as raízes ao chão alcanço o céu
Encontrando em lágrimas a seiva da vida
Grande carvalho, árvore do tempo
Ampulheta perdida, dona dos milagres
Despertando em si o infinito

No fim, apenas mais um fantasma de natais passados